Todo o trabalho partilhado neste blogue pode ser visionado, consultado e utilizado, mas, por favor, não apague os créditos de um trabalho que é meu. E não plagie. O plágio é uma prática muito feia. Se entender contactar-me o meu e-mail é anabelapmatias@gmail.com
Agradeço aos autores dos vídeos a sua partilha, generosa, no Youtube. Sem esta partilha, as minhas postagens ficariam mais pobres.

terça-feira, 8 de janeiro de 2013

11ª Aula - A Arte no Renascimento

11ª Aula - A Arte no Renascimento

Sumário: A arte do Renascimento: arquitetura, pintura, escultura. Características e principais autores.

A arquitetura do Renascimento nasceu em Itália, mais concretamente durante a construção da catedral de Santa Maria da Flor, com o arquiteto Brunelleschi, autor da sua magnífica cúpula. Não sendo uma cópia da arquitetura greco-latina, a verdade é que dela transparece uma óbvia inspiração clássica traduzida na utilização de elementos arquitetónicos clássicos como frontões triangulares ou semi-circulares, colunas com capitéis dóricos, jónicos e coríntios, abóbadas de berço, arcos de volta perfeita, cúpulas. Daí podermos apontar, como uma das grandes características da arquitetura do Renascimento, o classicismo, para além da sobriedade, da harmonia, da racionalidade, da horizontalidade e da simetria.
Para além dos elementos arquitetónicos clássicos, os arquitetos renascentistas usaram ainda os frisos, as cornijas, as balaustradas, os óculos, as aletas, as pilastras e as nervuras.
Quanto aos motivos decorativos, são inspirados na natureza, na religião e na mitologia antiga.
Foram grandes arquitetos do Renascimento Brunelleschi, Bramante, Alberti, Vasari, e Miguel Ângelo.

A pintura do Renascimento tem como principais características o realismo, a harmonia, o naturalismo,  o equilíbrio na composição com a utilização das composições geométricas, frequentemente em triângulo. Os pintores do Renascimento libertaram a pintura da arquitetura, que passa a valer por si e a ter existência e importância próprias, surgem novas técnicas como a pintura a óleo sobre tela, a técnica do sfumato e a perspetiva.
A temática continua a ser religiosa, mas também mitologia grega, cenas do quotidiano e reaparece o retrato.
Os principais pintores italianos foram Botticelli, Ticiano, Leonardo da Vinci, Miguel Ângelo e Rafael, na Flandres destacaram-se Bruegel e Bosch, na Alemanha Durer e Holbein e, na Espanha, El Greco.
Quanto à escultura, e tal como para a pintura, esta caracteriza-se pelo realismo, harmonia, naturalismo e o grande domínio dos materiais por parte dos escultores. As composições são igualmente geométricas, frequentemente em triângulo e também aqui há a libertação da escultura relativamente à arquitetura.
A temática também é religiosa, usa a mitologia clássica e o Homem: retratos, estátuas de corpo inteiro, bustos, estátuas equestres, nus.
Alguns dos maiores escultores deste período foram Ghiberti, Donatello, Verrochio e Miguel Ângelo.

A apresentação em PowerPoint, já explorada em contexto de sala de aula, pode ser visionada na minha página de recursos pedagógicos, intitulada L - A arte do Renascimento.

E agora deixo-vos com um vídeo, em português, sobre o grande Leonardo da Vinci.



E quatro vídeos, em inglês, sobre Michelangelo Buonarroti. Não deixem de os ver.








Sem comentários:

Enviar um comentário