Todo o trabalho partilhado neste blogue pode ser visionado, consultado e utilizado, mas, por favor, não apague os créditos de um trabalho que é meu. E não plagie. O plágio é uma prática muito feia. Se entender contactar-me o meu e-mail é anabelapmatias@gmail.com
Agradeço aos autores dos vídeos a sua partilha, generosa, no Youtube. Sem esta partilha, as minhas postagens ficariam mais pobres.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

14ª Aula - Grécia - Território, Economia e Sociedade

14ª Aula - Grécia - Território, Economia e Sociedade

Sumário: O mundo helénico no século V a. C. - localização, condições geográficas e formação das cidades-estado.
O exemplo de Atenas: economia e sociedade.

Meus queridos alunos, como estais lembrados, iniciámos a 14ª aula pela localização da Grécia Antiga, que compreende a Grécia Continental Europeia, mais concretamente a península balcânica, a Grécia Insular e a Grécia Asiática, situada nas costas da Ásia Menor. De seguida caracterizámos  o território grego como sendo muito montanhoso e com raras planícies férteis, onde o clima é quente e seco e onde existem raros cursos de água e de fraco caudal, condições não muito propícias à prática da agricultura. Em contrapartida, não se esqueçam, o Mediterrâneo está sempre presente e a costa, muito recortada, oferece bons portos naturais o que vai ser determinante na vocação comercial marítima dos gregos. Estas características ajudam a compreender a prática de uma agricultura não muito produtiva, a opção pelo fabrico do artesanato e a vocação marítima dos gregos atestada pelo intenso comércio por todo o Mediterrâneo.
Relembrem-se que as dificuldades de comunicação entre as comunidades gregas espalhadas por um território bastante disperso e acidentado explicam, em grande medida, a formação de cidades-estado cidades independentes umas das outras a nível geográfico, político, religioso, económico,social. De notar que, muito embora a Grécia Antiga não tivesse unidade política, a verdade é que os gregos sentiam-se unidos por traços comuns como a língua, as crenças, os cultos religiosos, os hábitos e costumes e, por isso, faz todo o sentido falarmos do povo grego e da Grécia como um todo. Não se esqueçam também que os gregos fundaram colónias por todo o Mediterrâneo, nas costas do Mar Negro, no norte de África, e não se esqueçam da Magna Grécia, ou Grande Grécia, no sul da atual Itália, território que incluía a ilha da Sicília para onde os gregos se expandiram a partir do território original.
Relembrem-se que as cidades-estado gregas estavam estruturadas em três partes distintas:
- Acrópole, parte mais alta da cidade, muralhada, onde se situavam os templos e os edifícios mais importantes e onde se refugiavam os habitantes da cidade em caso de perigo.
- Zona urbana, parte baixa da cidade onde se encontrava a ágora, grande praça pública onde se concentrava a zona comercial e serealizava o mercado e onde os cidadãos se reuniam para discutir os assuntos do dia; compreende ainda a zona habitacional, onde vive e trabalha a população.
- Zona rural, situada à volta da zona urbana onde se situam os campos de cultivo e bosques que asseguram as subsistências aos habitantes da cidade-estado.
A cidade-estado mais importante da Grécia do século V a. C. era Atenas - Atenção nada de me escreverem Antenas! - situada na península da Ática e que possuía um importante e movimentado porto, chamado Pireu, por onde saíam e entravam mercadorias em grande quantidade fruto de um comércio marítimo muito intenso. Praticava-se uma agricultura tipicamente mediterrânica com o cultivo de cereais - trigo e cevada -, oliveira e vinha, praticava-se a criação de gado, principalmente ovino e caprino, a pesca, a exploração de minas de prata. O fabrico de artesanato, as cerâmicas gregas eram muito apreciadas, tinha um grande peso na economia e era exportado por todo o Mediterrâneo. O comércio era intenso no porto do Pireu entre importações - trigo, gado, minérios, sal, papiro, marfim, madeira, escravos - e exportações - artesanato diverso, vinho, azeite.
A sociedade ateniense dividia-se em:
- Cidadãos, filhos rapazes de pai e mãe ateniense, maiores de 18 anos, só eles podiam participar na vida política da cidade, só eles podiam ser eleitos ou eleger, só eles podiam possuir terras, estavam isentos do pagamento de impostos. Tinham uma excelente preparação e desde pequenos instruíam-se para poderem participar plenamente na vida política de Atenas.
- Metecos, estrangeiros residentes em Atenas, prestavam serviço militar obrigatório, pagavam impostos, dedicavam-se ao artesanato e comércio.
- Mulheres, tinham direitos muito limitados e viviam na mais completa dependência dos homens - pais ou maridos. Eram excluídas da vida política.
- Escravos - eram cerca de 1/3 da população de Atenas proveniente da pirataria no Mediterrâneo e prisioneiros de guerra e a eles estavam reservados os trabalhos mais duros. Trabalhavam nas minas, na agricultura, na produção de artesanato, faziam trabalhos domésticos. os seus donos podiam conceder-lhes a liberdade.

A apresentação em PowerPoint que explorámos na aula, onde se encontra toda esta matéria, intitula-se L- Grécia - Atenas - Economia e Sociedade e podeis consultá-la na hiperligação a vermelho.
Não se esqueçam dos trabalhos de casa, divididos em três partes distintas e que nunca podem falhar.
Podeis e deveis complementar o vosso estudo resolvendo a ficha formativa intitulada I - Grécia 1 e ainda todos os exercícios do manual referentes a esta matéria. E já sabeis, qualquer dúvida, estou por aqui e vós sabeis bem como me encontrar.
Por último, deixo-vos pequenos vídeos retirados do Youtube que podem servir para consolidarem a matéria.
Bom trabalho!




Sem comentários:

Publicar um comentário